Atividade antimicrobiana do ácido mandélico e do ácido glicólico frente à bactéria Propionibacterium acnes

Evaluation of antimicrobial activity of mandelic acid and glycolic acid against bacteria Propionibacterium acnes

  • Cecília Buhl Universidade do Vale do Taquari Univates
  • Bárbara Buhl Universidade do Vale do Taquari Univates
  • Luma Zanatta Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Eduardo Miranda Ethur Universidade do Vale do Taquari Univates
  • Giovana Sinigaglia
Palavras-chave: acne, alfa-hidroxiácidos, estética.

Resumo

A acne caracteriza-se por um processo inflamatório causado pela infestação bacteriana. A etiologia é decorrente de determinados fatores dentre os quais está à alteração da microbiota que é causada pela bactéria Propionibacterium acnes. Este trabalho tem por objetivo avaliar a Concentração Inibitória Mínima (CIM) e a Concentração Bactericida Mínima (CBM) do ácido glicólico e do ácido mandélico. Para tal, foi utilizado o método de microdiluição, com o qual após o período de 48 horas foi obtido o resultado da CIM para os dois ácidos. Dos poços que tiveram inibição foi retirada uma alíquota que foi transferida para placas de ágar Muller-Hinton para gerar o resultado da CBM desses mesmos ácidos. A CIM do ácido glicólico foi de 1,27 mg/ml e a do ácido mandélico foi de 2,5 mg/ml, enquanto que a CBM desses ácidos apresentaram os mesmos valores, respectivamente. Conclui-se que o ácido glicólico e mandélico possuem atividade bactericida e bacteriostática nas condições deste experimento.

Biografia do Autor

Cecília Buhl, Universidade do Vale do Taquari Univates

Farmacêutica Esteta

Bárbara Buhl, Universidade do Vale do Taquari Univates

Farmacêutica e Mestranda em Biotecnologia

Luma Zanatta, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduada em Fisioterapia pela Universidade de Passo Fundo (UPF) em 2015, Mestre em Envelhecimento Humano pela UPF em 2017, atualmente, Doutoranda na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com ênfase em Eletroterapia.

Eduardo Miranda Ethur, Universidade do Vale do Taquari Univates

Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento

Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia - Univates

Coordenador do Grupo de Pesquisa de Plantas e Compostos Bioativos -

Universidade do Vale do Taquari - Univates - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Referências

AL-TALIB, Hassanain et al. Efficacy and safety of superficial chemical peeling in treatment of active acne vulgaris. Anais brasileiros de dermatologia, v. 92, n. 2, p. 212-216, 2017.

CLSI, Clinical and Laboratory Standards Institute. Methods for dilution antimicrobial susceptibility test for bacteria that grow aerobically; approved standard. 9ª ed. v. 32. n. 2. Pennsylvania: Clinical and Laboratory Standards Institute: 2012.

ISAACSSON, Viviane Christina Siena et al. Dissatisfaction and acne vulgaris in male adolescents and associated factors. Anais brasileiros de dermatologia, v. 89, n. 4, p. 576-579, 2014.

GARG VK, Sinha S, Sarkar R. Glycolic acid peels versus salicylic-mandelic acid peels in active acne vulgaris and post-acne scarring and hyperpigmentation: A comparative study. Dermatol Surg 2009;35:59-65.

JARTARKAR, Shishira R. et al. A randomized, single-blind, active controlled study to compare the efficacy of salicylic acid and mandelic acid chemical peel in the treatment of mild to moderately severe acne vulgaris. Clinical Dermatology Review, v. 1, n. 1, p. 15, 2017.
KONTOCHRISTOPOULOS, Georgios; PLATSIDAKI, Eftychia. Chemical peels in active acne and acne scars. Clinics in dermatology, v. 35, n. 2, p. 179-182, 2017.
KUMAR, Rakesh; ANANDJIWALA, Rajesh D.; KUMAR, Antresh. Thermal and mechanical properties of mandelic acid-incorporated soy protein films. Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, v. 123, n. 2, p. 1273-1279, 2016.

REIS MANSUR, Maria Cristina et al. APLICAÇÃO ES DOS ALFA HIDROXIÁCIDOS NA COSMÉTICA DERMATOLÓGICA. REVISTA DE TRABALHOS ACADÊMICOS-CAMPUS NITERÓI, n. 1, 2014.

MATIZ MELO, Germán Eduardo et al. Actividad antibacteriana in vitro de diecinueve aceites esenciales frente a bacterias asociadas al acné. Revista Cubana de Farmacia, v. 49, n. 1, p. 103-116, 2015.

MONTAGNER, Suelen; COSTA, Adilson. Diretrizes modernas no tratamento da acne vulgar: da abordagem inicial à manutenção dos benefícios clínicos. Surgical & Cosmetic Dermatology, v. 2, n. 3, p. 205-213, 2010.

MOTAMEDIFAR, Mohammad et al. Antimicrobial activity of mandelic acid against methicillin-resistant Staphylococcus aureus: a novel finding with important practical implications. World Appl Sci J, v. 31, n. 5, p. 925-929, 2014.

SARKAR, Rashmi; GHUNAWAT, Sneha; GARG, Vijay Kumar. Comparative study of 35% glycolic acid, 20% salicylic–10% mandelic acid, and phytic acid combination peels in the treatment of active acne and post acne pigmentation. Journal of Cutaneous and Aesthetic Surgery, v. 12, n. 3, p. 158, 2019.
SCHÜRER, Nanna. pH and Acne. In: pH of the Skin: Issues and Challenges. Karger Publishers, 2018. p. 115-122.

SOUZA, Valéria Maria de; ANTUNES JÚNIOR, Daniel. Ativos dermatológicos. São Paulo: Pharmabooks, 2009.

SOUZA,Valéria Maria de; ANTUNES JÚNIOR, Daniel. Ativos dermatológicos: dermocosméticos e nutracêuticos. São Paulo: Pharmabooks, 2013.

TASSINARY, João; SINIGAGLIA, Marialva; SINIGAGLIA, Giovana. Raciocínio clínico aplicado à estética facial. Lajeado:Estética Experts, 2019.
Publicado
2020-08-31