OS EFEITOS DO MICROAGULHAMENTO E LED VERMELHO NO REJUVENESCIMENTO FACIAL

ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO CEGADO

  • Eliane Leite Centro Universitário Metodista IPA : Porto Alegre , RS , BR
  • Vanessa Giendruczak da Silva Centro Universitário Metodista IPA
Palavras-chave: Envelhecimento da Pele. Fisioterapia. Estética. Colágeno. Fototerapia

Resumo

Introdução: Terapias minimamente invasivas vêm ganhando espaço no rejuvenescimento facial, neste sentido, a fisioterapia dermatofuncional busca o desenvolvimento de técnicas que contribuam com tal procura. Dentre elas, destacam-se o microagulhamento e os Diodos Emissores de Luz (LEDs). Objetivos: Avaliar os efeitos do microagulhamento de forma isolada, bem como seus efeitos de maneira combinada ao LED vermelho no rejuvenescimento facial de mulheres saudáveis. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico randomizado cegado, composto por 16 mulheres com idades entre 35 e 60 anos, com sinais de envelhecimento cutâneo, randomizadas em dois grupos: grupo I (GI), microagulhamento isolado e grupo II (GII), microagulhamento combinado ao LED vermelho. O protocolo foi realizado com intervalo mensal, totalizando duas aplicações. Avaliaram-se as características faciais sobre a qualidade da pele como hidratação, brilho, firmeza, dentre outras, a mensuração de medidas da face em centímetros e a classificação do envelhecimento segundo Glogau, através de um protocolo de avaliação facial. Imagens fotográficas, a partir de uma escala de cinco pontos, e o nível de satisfação das voluntárias e de um avaliador cegado utilizando a Global Aesthetic Improvement Scale (GAIS). Resultados: Após a perda amostral de duas voluntárias, finalizaram o estudo 14 participantes, com média de idade entre 47,1± 6,0, com uma classificação de envelhecimento homogênea, sendo 64% Glogau III. Houve melhora na percepção subjetiva da qualidade da pele em ambos os grupos para hidratação, firmeza e uniformidade da cor (p<0,05), observamos diminuição das medidas da face, com diferença estatisticamente significativa para todas medidas analisadas somente do lado direito (p<0,05) em ambos os grupos. GII apresentou melhores resultados que o GI na GAIS (p<0,05) de acordo com o avaliador cegado. Conclusão: O microagulhamento minimamente invasivo isolado, assim como em combinação ao LED vermelho, apresentaram efeitos positivos em diversos aspectos do rejuvenescimento facial na população estudada.

 

.

 

Referências

ABLON, Glynis. Phototherapy with light emitting diodes: treating a broad range of medical and aesthetic conditions in dermatology. The Journal of clinical and aesthetic dermatology, v. 11, n. 2, p. 21, 2018.
ALBANO, R. P. S.; PEREIRA, L. P.; ASSIS, I. B. Microagulhamento–A terapia que induz a produção de colágeno–revisão de literatura. Saúde em Foco, v. 10, p. 455-473, 2018.
ALSTER, Tina S.; GRAHAM, Paul M. Microneedling: a review and practical guide. Dermatologic Surgery, v. 44, n. 3, p. 397-404, 2018.
CALDERHEAD, R. Glen; VASILY, David B. Low level light therapy with light-emitting diodes for the aging face. Clinics in plastic surgery, v. 43, n. 3, p. 541-550, 2016.
CALVERT, Melanie et al. Reporting of patient-reported outcomes in randomized trials: the CONSORT PRO extension. Jama, v. 309, n. 8, p. 814-822, 2013.
CAMPOS, Júlia Oltramari; CALEGARI, Andreia; DA SILVA, Vanessa Giendruczak. OS EFEITOS DA MICRODERMOABRASÃO COM PEELING DE DIAMANTE ASSOCIADO À VITAMINA C TÓPICA NO ENVELHECIMENTO FACIAL. Rev Inspirar. v.13, n.2, p. 11-15, 2017.
DA CUNHA, Marisa Gonzaga; PARAVIC, Francisca Daza; MACHADO, Carlos A. Alterações histológicas dos tipos de colágeno após diferentes modalidades de tratamento para remodelamento dérmico: uma revisão bibliográfica. Surgical & cosmetic dermatology, v. 7, n. 4, p. 285-291, 2015.
DE ANDRADE, Rosangela Carvalho; DE CARVALHO, Josemary Marcionila Freire R. REJUVENESCIMENTO FACIAL E AS “NOVAS TECNOLOGIAS”. Diálogos em Saúde, v. 2, n. 1, 2019.
DE LIMA, Angélica Aparecida; DE SOUZA, Thaís Helena; GRIGNOLI, Laura Cristina Esquisatto. Os benefícios do microagulhamento no tratamento das disfunções estéticas. Revista Científica da FHO/UNIARARAS, v. 3, n. 1, 2015.
DODE, Maria Teresa Bicca et al. Aplicação da microdermoabrasão em manchas senis nas mãos de idosos. Revista Fisioterapia & Reabilitação, v. 1, n. 1, p. 52-60, 2017.
DOS SANTOS, Ana Ruth Brito. O uso do laser não ablativo no rejuvenescimento facial. Scire Salutis, v. 9, n. 1, p. 43-49, 2019.
EL-DOMYATI, Moetaz et al. Microneedling therapy for atrophic acne scars: an objective evaluation. The Journal of clinical and aesthetic dermatology, v. 8, n. 7, p. 36, 2015.
GREAVES, Andrew J. The effects of narrowbands of visible light upon some skin disorders: a review. International journal of cosmetic science, v. 38, n. 4, p. 325-345, 2016.
HALEPAS, Steven et al. A 20 Year Analysis of Adverse Events and Litigation with Light-Based Skin Resurfacing Procedures. Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, 2019.
KALIL, Célia Luiza Petersen Vitello et al. Estudo comparativo, randomizado e duplo-cego do microagulhamento associado ao drug delivery para rejuvenescimento da pele da região anterior do tórax. Surgical & Cosmetic Dermatology, v. 7, n. 3, p. 211-216, 2015.
KIM, Won-Serk. Efficacy and safety of a new superficial chemical peel using alpha-hydroxy acid, vitamin C and oxygen for melasma. Journal of Cosmetic and Laser Therapy, v. 15, n. 1, p. 21-24, 2013.
LIMA, Cândida Naira et al. Microagulhamento no tratamento de cicatrizes atróficas de acne: série de casos. Surgical & Cosmetic Dermatology, v. 8, n. 4, p. 63-66, 2016.
LIMA, Francélia Pereira Pinto. Envelhecimento cutâneo da pele: relação entre o excesso de carboidratos e a Reação de Maillard na formação de produtos de glicação avançada (AGES). Scire Salutis, v. 8, n. 1, p. 1-7, 2018.
MAMALIS, Andrew; JAGDEO, Jared. The combination of resveratrol and high-fluence light emitting diode-red light produces synergistic photobotanical inhibition of fibroblast proliferation and collagen synthesis: a novel treatment for skin fibrosis. Dermatologic Surgery, v. 43, n. 1, p. 81-86, 2017.
MICUSSI, Maria Thereza Albuquerque Barbosa Cabral et al. Protocolo de avaliação facial: uma proposta fisioterápica. Fisioterapia Brasil, Suplemento especial, 2008.
NAM, Chan Hee et al. The efficacy and safety of 660 nm and 411 to 777 nm light-emitting devices for treating wrinkles. Dermatologic Surgery, v. 43, n. 3, p. 371-380, 2017.
PINTO, Camila et al. Considerações sobre Avaliação Precoce das Assimetrias da Face: Revisão de Literatura. Conversas Interdisciplinares, v. 13, n. 3, 2017.
PORTELA, Dayane da Piedade Bichibichi; DUTRA, Robertson. INOVAÇÕES TERAPÊUTICAS PARA REJUVENESCIMENTO FACIAL: UMA ABORDAGEM BIOMÉDICA. REVISTA ELETRÔNICA BIOCIÊNCIAS, BIOTECNOLOGIA E SAÚDE, v. 12, n. 23, p. 27-38, 2019.
RAMAUT, Lisa et al. Microneedling: Where do we stand now? A systematic review of the literature. Journal of Plastic, Reconstructive & Aesthetic Surgery, v. 71, n. 1, p. 1-14, 2018.
Randomness and Integrity Services Ltd. True Random Number Service. [Internet]. Dublin: Premier Business Centres; [atualizado em 2010 Out 1, citado em 2017 Ago 29]. Disponível em: https://www.random.org/company.
SILVA, Rodrigo Marcel Valentim da et al. Análise da mensuração complementar de rítides nasogenianas pelo software Radiocef 2.0® na avaliação do cronoenvelhecimento facial de mulheres em diferentes faixas etárias. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 18, n. 4, p. 725-734, 2015.
SINGH, Aashim; YADAV, Savita. Microneedling: advances and widening horizons. Indian dermatology online journal, v. 7, n. 4, p. 244, 2016.
VALENTE, Maria de Fátima Lopes et al. Intervenções em Fonoaudiologia estética no Brasil: revisão de literatura. Audiology-Communication Research, v. 21, 2016.
ZDUŃSKA, Kamila; KOŁODZIEJCZAK, Anna; ROTSZTEJN, Helena. Is skin microneedling a good alternative method of various skin defects removal. Dermatologic therapy, v. 31, n. 6, p. e12714, 2018.
Publicado
2020-08-31